Núcleo de Pesquisas em Controladoria e Sistemas de Controle Gerencial – NUPEC

Link: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/181776

Líderes:

         

 Profa. Dra. Ilse Maria Beuren          Prof. Dr. Carlos Eduardo Facin Lavarda

Descrição:
Investiga o papel da controladoria no gerenciamento dos sistemas de informações de suporte ao processo de gestão. A motivação para pesquisas com esse escopo decorre do fato de a controladoria assumir diferentes configurações nas organizações, tendo em vista o nível de descentralização do poder e, por conseguinte, pressupõe-se que também possua diferentes funções. Se a controladoria tem como principal função suprir os gestores em suas necessidades informativas, deve caber a ela o gerenciamento dos sistemas de informações na organização. A ênfase principal das pesquisas do grupo é sobre o enfoque comportamental dos atores imbricados nos Sistemas de Controle Gerencial. Focaliza também o uso diagnóstico e interativo desses sistemas na gestão de inovação em organizações.

Projetos Financiados:

1. Bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ) Nível 1A – Ilse Maria Beuren
*Título do projeto: REFLEXOS DAS CONFIGURAÇÕES HABILITANTES E COERCITIVAS DO SISTEMA DE CONTROLE GERENCIAL NA RESILIÊNCIA INDIVIDUAL E ORGANIZACIONAL MEDIADAS PELAS MUDANÇAS ADVINDAS DA INCORPORAÇÃO DE EMPRESAS
*Resumo: O estudo objetiva examinar os reflexos das configurações habilitantes e coercitivas do Sistema de Controle Gerencial (SCG) na resiliência individual e organizacional mediadas pelas mudanças advindas da incorporação de empresas. De modo específico, pretende-se: (i) Diferenciar controles habilitantes e coercitivos no SCG de uma organização que realizou incorporações de empresas; (ii) Investigar a resiliência individual e organizacional frente às mudanças provocadas pela incorporação de empresas; (iii) Analisar a associação das configurações habilitantes e coercitivas do SCG com o nível de resiliência individual e organizacional frente às mudanças provocadas pela incorporação de empresas.
*Coordenadora: Ilse Maria Beuren
*Período de financiamento: 01/03/2017 a 28/02/2023
*Valor do financiamento: R$ 168.000,00

2. Bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ) Nível 1D – Carlos Eduardo Facin Lavarda
*Título do projeto: INOVAÇÕES NO DESENHO E USO DE INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE ORGANIZACIONAL
*Resumo: O objetivo geral é analisar como as inovações no desenho e uso de instrumentos de planejamento e controle se tornam padrões socialmente construídos que proporcionam significado à realidade organizacional. Especificamente, busca-se identificar os motivos que levaram a organização a adotar novos instrumentos de planejamento e controle; avaliar como as diferentes lógicas institucionais concorreram para a adoção dos novos instrumentos na organização; e avaliar como os processos de externalização, objetivação e internalização entre os agentes proporcionaram a adoção dos novos instrumentos na organização. A metodologia é qualitativa, por meio de estudo de caso em organizações públicas que enfrentaram o processo de adoção de novos instrumentos de planejamento e controle, a partir de entrevistas, documentos e observação, assegurando procedimentos éticos da pesquisa. Espera-se contribuir com literatura sobre inovações de instrumentos de planejamento e controle ao apresentar evidências empíricas sobre a competição de lógicas no campo organizacional e o processo de construção social de novos padrões entre os agentes da organização.
*Coordenador: Carlos Eduardo Facin Lavarda
*Período de financiamento: 01/03/2019 a 28/02/2023
*Valor do financiamento: R$ 105.600,00

3.Chamada MCTIC/CNPq Nº 28/2018 – Universal/Faixa C – De R$ 0,00 a R$ 120.000,00
*Título do projeto: GERENCIAMENTO DE RISCOS CORPORATIVOS NAS RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS DE STARTUPS E SPIN OFFS BRASILEIRAS
*Resumo: O processo de cooperação demanda análises entre as organizações que participam dos diferentes relacionamentos estabelecidos. Tais relacionamentos, em sua essência, se referem à interação entre organizações e tem a prerrogativa de criar valor para as que se comprometem a fazer parte desses relacionamentos. As relações interorganizacionais mais usualmente apontadas na literatura são joint ventures, clusters, alianças estratégicas, cadeias produtivas, arranjos produtivos locais, redes de empresas e ecossistemas de inovação. Este cenário produz uma reflexão acerca de empresas de base tecnológica denominadas startups e spin offs. Para a definição do primeiro tipo pode-se assumir como sendo uma nova empresa com base na inovação, enquanto que o segundo tipo de empresa já existe e abre outro espaço organizacional para potencializar um novo produto ou serviço, também com base na inovação. Ambos os tipos enfrentam as diferentes demandas e complexidades do mercado a partir do processo de inovação, assim, o gerenciamento de riscos é uma resposta ao aumento da volatilidade. Desse modo, a pergunta norteadora dessa proposta de pesquisa é: Qual o escopo e as necessidades percebidas de gerenciamento de riscos corporativos nas relações interorganizacionais de empresas startups e spin offs brasileiras?
*Coordenadora: Ilse Maria Beuren (UFSC)
*Pesquisadores: Jonas Cardona Venturini (UFSC).
*Alunos: 2 (graduação), 2 (mestrado), 4(doutorado)
*Período de financiamento: 18/02/2019 a 17/02/2022
*Valor do financiamento: R$ 12.000,00

4.Chamada MCTIC/CNPq Nº 28/2018 – Universal/Faixa B – De R$ 0,00 a R$ 60.000,00
*Título do projeto: EFEITOS COGNITIVOS, MOTIVACIONAIS E DO VALOR DE REALIZAÇÃO DA PARTICIPAÇÃO ORÇAMENTÁRIA
*Resumo: Estudos voltados ao uso de sistemas de gestão e instrumentos de controles gerenciais têm sido desenvolvidos em diferentes contextos organizacionais. Um destes instrumentos refere-se ao Orçamento Empresarial. O orçamento é um importante instrumento de controle gerencial utilizado para fins de planejamento, comunicação, motivação e avaliação de desempenho junto a gestores e unidades divisionais. Por se tratar de um instrumento utilizado para tal fim, tende a influenciar as cognições e o comportamento humano no trabalho. Apesar de sua importância no contexto gerencial, pouca atenção tem sido dada no Brasil sobre os efeitos da participação dos indivíduos nos processos orçamentários de organizações que atuam no País. Assim, o projeto de pesquisa visa estudar os efeitos cognitivos, motivacionais e do valor de realização da participação de gestores nos processos orçamentários de empresas que atuam no Brasil. Busca-se: a) identificar a configuração orçamentária adotada pelas empresas selecionadas para a realização da pesquisa; b) avaliar os níveis de participação orçamentária de seus gestores; e, c) analisar as relações entre os efeitos cognitivos, motivacionais e do valor de realização da participação desses gestores nos processos orçamentários de suas organizações.
*Coordenador: Carlos Eduardo Facin Lavarda (UFSC)
*Pesquisadores: Vinícius Costa da Silva Zonatto (UFSM).
*Alunos: 0 (graduação), 0 (mestrado), 0 (doutorado)
*Período de financiamento: 18/02/2019 a 17/02/2022
*Valor do financiamento: R$ 8.250,00

5. Projeto financiado pelo Governo da Espanha – Francisco Balbastre Benavent (University of Valencia)
* LA INFLUENCIA DE LA PERCEPCIÓN DE LA ESTRATEGIA DE RRHH SOBRE EL COMPORTAMIENTO INNOVADOR DE LOS EMPLEADOS Y LOS RESULTADOS. UN ESTUDIO COMPARATIVO DE CARÁCTER INTERNACIONAL
*Resumo: El objetivo del trabajo es analizar la influencia del contenido de las PRH sobre el comportamiento innovador de los empleados,estudiando también el efecto que dicho comportamiento tiene sobre los resultados de innovación en la organización. Además, planteamos la necesidad de considerar la importancia de nuevas variables que pueden ser clave para que se dé la relación entre las PRH y la innovación, como la compartición del conocimiento. En segundo lugar, nos planteamos analizar el fenómeno del emprendimiento (pieza clave del tejido económico e industrial, tanto a nivel nacional como internacional) y su relación con el conocimiento, el comportamiento innovador y los resultados de innovación.
*Equipo de investigadores principales: Francisco Balbastre Benavent (University of Valencia) y Lorenzo Revuelto Taboada Resto (University of Valencia)
*Equipo de investigadores de tiempo parcial: M. Carmen Saorín-Iborra (University of Valencia); Ana Redondo-Cano (University of Valencia); Rafael Fernández Guerrero (University of Valencia); M. Teresa Canet-Giner (University of Valencia); Jose Luis Gascó (U. Alicante); M. Reyes González Ramírez (U. Alicante); Juan Llopis Taverner (U. Alicante).
*Equipo de trabajo, con una vinculación al proyecto más de apoyo: Rosalia Aldraci Barbosa Lavarda (UFSC, Brasil) y Carlos Eduardo Facin Lavarda (UFSC, Brasil).
También forman parte del equipo dos doctorandas que ahora son doctoras, Naiara Escribá (University of Valencia) y Virginia Simón (University of Valencia).
*Período de financiamento: ???
*Valor do financiamento: ???

6. Bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ) Nível 2 – Carlos Eduardo Facin Lavarda
*Título do projeto: RELAÇÃO DOS SISTEMAS DE CONTROLE GERENCIAL COM AS TENSÕES DINÂMICAS ORGANIZACIONAIS
*Resumo: A pesquisa tem como objetivo avaliar a relação dos Sistemas de Controle Gerencial com as tensões dinâmicas organizacionais. De acordo com o objetivo geral, tem-se como objetivos específicos: a) descrever os controles gerenciais e a forma como são utilizados na organização, de acordo com o modelo Levers of Control de Simons; b) averiguar as tensões dinâmicas existentes na organização; c) verificar como os Sistemas de Controle Gerencial são utilizados pela organização para equilibrar as tensões dinâmicas.
*Coordenador: Carlos Eduardo Facin Lavarda
*Período de financiamento: 2016 a 2019
*Valor do financiamento: R$ 39.600,00

7. Edital MCTI/CNPQ/Universal 14/2014
*Título do projeto: RELAÇÃO ENTRE O USO DE INSTRUMENTOS DO SISTEMA DE CONTROLE GERENCIAL E MODELOS DE GESTÃO DA INOVAÇÃO.
*Resumo: O objetivo geral deste projeto de pesquisa é verificar a relação da intensidade do uso de instrumentos do Sistema de Controle Gerencial (SCG) com os modelos de gestão da inovação propostos por Roussel, Saad, e Erickson (1991) em empresas industriais brasileiras. Os objetivos específicos são: a) identificar a intensidade do uso de instrumentos do SCG nessas empresas; b) averiguar a presença dos modelos de gestão da inovação propostos por Roussel, Saad, e Erickson (1991) nessas empresas; c) analisar a relação da intensidade do uso do Balanced Scorecard (BSC), do Sistema de Gerenciamento de Projetos e do Sistema Orçamentário com os modelos de gestão da inovação nessas empresas.
*Coordenadora: Ilse Maria Beuren
*Pesquisadores: Franciele Beck
*Alunos: 0 (graduação), 2 (mestrado), 2 (doutorado)
*Período de financiamento: 2014 a 2017
*Valor do financiamento: R$ 48.240,00

8. Edital MCTI/CNPQ/Universal 14/2014
*Título do projeto: ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE CULTURA ORGANIZACIONAL E PRÁTICAS ORÇAMENTÁRIAS
*Resumo: Este estudo tem por objetivo avaliar a relação entre os aspectos da cultura organizacional e as práticas orçamentárias nas organizações, por meio de pesquisa descritiva, qualitativa com desenvolvimento de estudo de caso conduzido por entrevista semiestruturada, observação e análise documental. As empresas de estudo devem ser selecionadas por acessibilidade e intencionalmente por utilizar orçamento empresarial como uma prática institucionalizada. Para a coleta de dados utiliza-se um roteiro de entrevista semiestruturada aplicado aos gestores de unidades e de orçamento das empresas selecionadas. Projeto realizado em convênio com o Grupo de Pesquisa Equipo Valenciano de Investigación en Contabilidad de Gestión.
*Coordenador: Carlos Eduardo Facin Lavarda
*Pesquisadores: Vicente Mateo Ripoll Feliu; Marcia Zanievicz Silva
*Alunos: 1 (graduação), 0 (mestrado), 0 (doutorado)
*Período de financiamento: 2014 a 2017
*Valor do financiamento: R$ 44.000,00